Por que a ingestão de água é essencial no tratamento de doenças?

A recomendação dos especialistas é não descuidar da hidratação mesmo no frio e principalmente em casos de sintomas de gripe ou dengue, comuns no Brasil neste período do ano

A ingestão da quantidade adequada de água é essencial no funcionamento do corpo. Por isso, os especialistas chamam a atenção para esse cuidado, principalmente em casos de quadros gripais ou dengue, por exemplo, doenças comuns nesta época do ano.

Entre suas ações, o líquido é fundamental no tratamento das doenças infectocontagiosas, porque ajuda a eliminar substâncias tóxicas do organismo. Com isso, alivia-se os sintomas e diminui o risco de agravar o quadro. Conforme explica o Departamento de Pediatria da Faculdade de Medicina da UFMG.

Além da importância no tratamento de doenças infectocontagiosas, o consumo de água é essencial para todo o funcionamento do corpo. Esse líquido é necessário para que ocorram todas as reações biológicas e químicas do organismo. O que faz sentido, já que do total de composição do corpo humano, 70% ou mais é de água.

Diariamente, eliminamos água nas atividades corporais, como suor e urina. No entanto, vômitos e diarreias podem contribuir para essa perda e, se não respondida adequadamente, pode levar à desidratação. Apesar de parecer algo simples, a falta de água e sais no organismo causa queda de pressão arterial, perda de consciência, convulsões, coma, falência de órgãos e até a morte, dependendo da gravidade.

Para repor essa perda, além da água, outros líquidos também podem auxiliar. Soro de reidratação oral, água de coco, sucos naturais e, até mesmo frutas, podem ajudar nesse processo.

Essas são opções importantes de intervenção individual, principalmente durante a pandemia do novo coronavírus que mudou os protocolos de atendimento das unidades de saúde, priorizando sintomas respiratórios graves. Mas, se os sinais de desidratação persistirem ou permanecer a dificuldade em se hidratar, é necessário consultar um médico.